Alexander Zverev

  • Crédito: ATP

    Alexander Zverev

Alexander Zverev

Altura: 1,98m
Idade: 20 Anos
País: Alemanha


Alexander Zverev vem de uma família que se alimenta de tênis há muito tempo. O pai, agora seu treinador, jogou profissionalmente pela Rússia, então União Soviética, onde se casou com a também tenista e hoje treinadora Irena. Eles se mudaram em 1991 para a Alemanha, onde nasceu primeiramente Mischa, que também joga o circuito atualmente apesar de muitos problemas de contusão. Zverev é fã do Miami Heat e de LeBron James, tendo como espelho no tênis Roger Federer.

Alexander Zverev foi número 1 do mundo no circuito juvenil. Ele um tremendo fenômeno. Quando se fala tanto em precocidade, é bom lembrar que ele ganhou um future nos EUA apenas aos 15 anos e meio. Zverev fez uma grande temporada como juvenil em 2014, quando aos 16 anos, conquistou o título do Australian Open júnior e imediatamente se dedicou aos qualis de challenger – passou cinco – e de ATPs. Foi campeão do Challenger de Braunschweig derrotando três adversários entre os 100 do ranking.

No início da segunda semana de julho de 2014, Zverev recebeu um wild card e disputou o ATP 250 de Stuttgart, na Alemanha. Mas o alemão perdeu na estreia para o tcheco Lukas Rosol, que o derrotou em dois tiebreaks, fechando o jogo com o placar final de 7/6 (9-7) e 7/6 (11-9), depois de 1h43 de partida.

Em meados de julho de 2014, Zverev passou a tentar os torneios profissionais maiores. E, à época com apenas 17 anos, obteve vitórias e chegou às semifinais do ATP 500 de Hamburgo, na Alemanha. Com essa campanha, Zverev se tornou o primeiro tenista de 17 anos a chegar à semifinal de um torneio de nível ATP desde 2006, quando o croata Marin Cilic alcançou a mesma fase no ATP de Gstaad. Zverev nunca tinha vencido uma partida válida pela ATP antes do ATP 500 de Hamburgo, mas no torneio alemão derrotou o holandês Robin Haase, o russo Mikhail Youzhny, cabeça de chave 5, e o colombiano Santiago Giraldo, 11º favorito ao título. A campanha inédita até as semifinais do ATP 500 de Hamburgo fez o alemão Alexander Zverev dar um grande salto no ranking mundial. Fora do top 800 no início da temporada e número 285 do mundo na semana anterior ao torneio, o jovem tenista pulou 124 posições e apareceu em 161º lugar na lista da ATP.

2016
Em janeiro, teve início o primeiro Grand Slam do ano de 2016: o Australian Open. E pela primeira vez Alexander Zverev disputou o Grand Slam australiano. Mas na estreia o escocês Andy Murray, então segundo tenista no ranking da ATP e à época quatro vezes finalista em Melbourne, venceu Zverev por 3 sets a 0, com parciais de 6/1, 6/2 e 6/3, em 2h07min de jogo.

No início de fevereiro de 2016, o alemão Alexander Zverev, então 85 colocado do ranking da ATP, salvou dois match-points na partida de estreia do ATP 250 de Montpellier, na França, contra o italiano Luca Vanni, este então na 103 colocação da ATP, e avançou na competição. Pois, em uma verdadeira batalha, Zverev precisou de 2h23min para fechar a partida de virada em 6/7 (3), 6/4 e 7/5. Logo na sequência, Zverev anotou uma vitória muito expressiva para seu início de carreira profissional. Em dois tiebreaks, o jovem alemão surpreendeu o croata Marin Cilic, este então 13° do mundo, com parciais de 7/6 (7-4) e 7/6 (7-1) para alcançar as quartas de final do torneio francês. Foi a vigésima vitória de Zverev em nível ATP e a primeira contra um campeão de Grand Slam. Em seguida, com apenas 18 anos, Alexander Zverev alcançou sua terceira semifinal de ATP na carreira, sendo a primeira fora do saibro. Zverev garantiu lugar na penúltima rodada do ATP 250 de Montpellier, em quadras duras e cobertas, ao vencer de virada um duelo alemão com o canhoto de 35 anos Michael Berrer por 6/7 (2-7), 6/2 e 7/5 em jogo de 2h43min. Mas no dia seguinte, em uma autêntica batalha, Zverev foi superado na semi pelo veterano francês Paul-Henri Mathieu pelas parciais de 7/6 (13-11 no tiebreak) e 7/5. Eliminado em simples, Zverev voltou à quadra pouco depois ao lado do irmão mais velho Mischa e passou para a final de duplas, ao derrotar os experientes Mahesh Bhupathi e Jonathan Marray, por 2/6, 6/2 e 10-3. Mas na final de duplas, o croata Mate Pavić e o neozelandês Michael Venus derrotaram por 2 a 0 os irmãos Zverev, parciais de 7/5 e 7/6 (4).

Na semana seguinte, em jogo de primeira rodada, o jovem alemão Alexander Zverev iniciou muito bem a competição do ATP 500 de Roterdã, na Holanda. Pois, ele marcou 7/5 e 6/2 em 1h20 contra o canadense Vasek Pospisil, 41º do mundo. Logo depois, pela segunda semana seguida, Zverev derruba um top 15. Pois, o jovem alemão então com 18 anos e 70º do ranking eliminou o francês Gilles Simon, 15º do mundo, para chegar às quartas de final. Entretanto, na partida seguinte, o quinto favorito do torneio holandês e número 18 do mundo, Gael Monfils, conteve o embalo de Zverev ao marcar as parciais de 7/6 (7-4) e 6/3 em 1h34 de partida.

Na sequência, Alexander Zverev estreou com triunfo no ATP 250 de Marselha, na França. Convidado pela organização do torneio para marcar presença no quadro principal, o jovem tenista alemão então com 18 anos — que já ocupava a 56ª posição no ranking ATP — desfez as aspirações do francês Julien Benneteau e venceu com as parciais de 7-6(4) e 7-5 ao aproveitar dois dos seis pontos de break de que dispôs. Porém, na partida seguinte, em jogo duro que durou 2h07, o tcheco Tomas Berdych, então 8º colocado no ranking da ATP, bateu Zverev na 2ª rodada do torneio francês pelo placar de 6/3, 3/6 e 7/5.

Posteriormente, na primeira semana de março, logo em seu primeiro jogo de Copa Davis, Alexander Zverev teve a missão de enfrentar o número 7 do mundo e bicampeão do torneio Tomas Berdych. E em duelo de 4h20 e cinco sets em Hannover, o experiente tcheco de 30 anos levou a melhor sobre o jovem alemão de apenas 18 com parciais de 7/6 (8-6), 1/6, 4/6, 7/6 (7-5) e 6/4. Dois dias depois, o tcheco Lukas Rosol, 50º do ranking, dominou o jovem Alexander Zverev, 58º colocado, por 3 sets a 0 com parciais de 6/2, 6/3 e 6/1 em apenas 1h38min em jogo surpreendentemente fácil e garantiu a República Tcheca nas quartas de final da Copa Davis.

Próximo a meados de março, o jovem alemão Alexander Zverev venceu jogo de 2h18 contra o croata Ivan Dodig por 3/6, 7/5 e 6/3 na estreia do Masters 1000 de Indian Wells, nos EUA. Após marcar sua segunda vitória em Masters 1000 na carreira, Zverev obteve outra grande vitória na temporada, ao superar o búlgaro e ex-top 10 Grigor Dimitrov, com parciais de 6/4, 3/6 e 7/5. Na sequência, Zverev garantiu lugar nas oitavas ao surpreender o francês Gilles Simon, cabeça de chave 16, com uma tranquila vitória em sets diretos, com placar final de duplo 6/2, em apenas 67 minutos. Mas na partida seguinte, a maior vitória da carreira de Alexander Zverev esteve a um ponto de ser consolidada. Um voleio que parou na rede mudou o rumo da partida e o alemão de 18 anos e 58º do mundo permitiu a reação do espanhol Rafael Nadal que aplicou as parciais de 6/7 (8-10), 6/0 e 7/5 em 2h36 no piso duro de Indian Wells.

Após quase bater Nadal, o jovem alemão Alexander Zverev, com somente 18 anos, passou pela estreia no Masters 1000 de Miami, na Flórida, jogado em piso duro. Ele bateu o americano Michael Mmoh, jovem da mesma idade de Zverev e convidado do torneio, por duplo 7/6, em 1h54 de partida.

Alcançou hoje 18 de junho de 2016, a final do torneio Gerry Webber na Alemanha ao vencer o número 1 do torneio e também seu ídolo Federer por 2 sets a 1.

2017

Zverev venceu o ATP250 de Montpellier e o ATP250 de Munique.

Compartilhe



Veja também...

Publicidade
Publicidade
Publicidade