+ Notícias

  • Crédito: GettyImages Sport

    Letã viveu grande momento em 2018.

Austríaco revela ter salvo carreira de Sevastova

Veterano ex-tenista trouxe a letã de volta da aposentadoria para próximo do top 10
Por: Redação - 07/11/2018 19:54:57

Aos 51 anos de idade, o ex-número 1 do mundo e campeão de Roland Garros, Thomas Muster, tem muito do que se orgulhar de sua carreira, na qual levantou 44 troféus entre os anos 1984 e 1999. No entanto, nesta terça-feira o austríaco revelou um feito que se juntará aos melhores êxitos de sua vida.

Em entrevista ao jornal austríaco Tiroler Tageszeitung, o ex-tenista revelou ter sido um dos maiores responsáveis pela volta da letã Anastasija Sevastova, que terminará o ano na 12ª posição do ranking, da aposentadoria decidida em maio de 2013.

Moradora da Áustria, Sevastova sofreu com três lesões diferentes e submeteu-se a cirurgias, optando pela aposentadoria em 2013. “Eu tenho cuidado de Sevastova há quatro anos. Quase ninguém sabe disso. Ela já tinha se aposentado, tendo nada a perder, e eu a trouxe de volta para o tênis. Agora eu a oriento por telefone, faço isso de graça, ninguém tem nada com isso”.

A aproximação se deu pelo namorado da tenista, Ronald Schmidt, que foi treinado por Muster, em uma época em que Sevastova morava na Áustria, dava aulas em uma academia de tênis em Viena e estudava turismo.

Aos 28 anos, Sevastova fez sua melhor campanha da carreira em um Slam, ao chegar à semifinal do US Open e poderá estrear no top 10 já no início de 2019, feitos que não mudam em nada a vontade de Muster de seguir em segundo plano."Eu nunca gostei de atenção, nunca entendi porque me tornei um ídolo. Eu fiz um bom trabalho, mas há sempre coisas mais importantes que o tênis", declarou.

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade