+ Notícias

  • Crédito: GettyImages Sport

    Britânico tentou conter as lágrimas durante seu anúncio de aposentadoria.

Murray anuncia aposentadoria para após Wimbledon

Britânico vinha lutando contra uma lesão no quadril, tendo inclusive passado por uma cirurgia
Por: Redação - 10/01/2019 23:38:07
699 visualizações

A sexta-feira começou nebulosa na cidade australiana de Melbourne, quando o britânico Andy Murray (#230), ex-número 1 do mundo, convocou uma coletiva de imprensa em lágrimas para fazer um anúncio que pegou o mundo do tênis totalmente desprevenido: sua aposentadoria.

“Nos últimos 20 meses tenho feito de tudo para superar as dores que sinto, mas nada tem resultado. Sinto-me muito mal, tenho dores todos os dias. Vou jogar o Australian Open, sei que consigo competir a um certo nível, mas não àquele que desejaria”, revelou tentando conter as lágrimas.

O plano inicial do britânico é retirar-se após o torneio de Wimbledon, mas pode nem mesmo chegar até lá. “Tenho de parar, porque não sei quando vou deixar de ter dores. Há a hipótese de voltar a operar, mas para isso não poderei jogar mais. A operação será apenas para melhorar a minha qualidade de vida. Quero chegar até Wimbledon, mas não sei se serei capaz. O Australian Open poderá ser o meu último torneio, dependendo das dores”.

Murray ainda revelou ter mantido contato constante com o norte-americano Bob Bryan, que se submeteu à mesma cirurgia em 2018. “Bob passou pelo mesmo procedimento e está de volta em quadra. Estivemos em contato por bastante tempo, conversando sobre as recuperações, mas é claro que o grau de exigência física de simples e duplas são coisas diferentes”, explicou, garantindo que não tem planos de dedicar-se às duplas.

O britânico encerra uma carreira bastante vitoriosa tendo atingido a liderança do ranking em 7 de novembro de 2016, e com três títulos de Grand Slam — Wimbledon 2013, 2016, US Open 2012 — além de 8 vice-campeonatos, sendo 5 deles na Austrália. Nos Masters 1000, foram 14 conquistas e 7 vice-campeonatos, além do ATP Finals em 2016, da Copa Davis em 2015 e do impressionante feito de ser o primeiro tenista da história a conquistar duas medalhas de ouro OIímpicas — Londres 2012 e Rio 2016.

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade